BLOG DC / Brasil e Argentina assinam acordos para facilitar o comércio bilateral e o desenvolvimento

Brasil e Argentina assinam acordos para facilitar o comércio bilateral e o desenvolvimento

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, assinou, em Buenos Aires, duas declarações conjuntas para facilitar o comércio bilateral e o desenvolvimento produtivo do Brasil e da Argentina. Marcos Pereira integra a comitiva oficial do presidente Michel Temer, que cumpre agenda nesta segunda na Argentina e no Paraguai.

O primeiro documento trata da simplificação de procedimentos do comércio exterior para micro e pequenas empresas (MPEs). O texto pretende viabilizar a participação competitiva desse tipo de empresa no comércio bilateral e, consequentemente, aumentar os fluxos comerciais. A declaração foi assinada pelos ministros brasileiros Marcos Pereira e Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo) e pelo ministro da Produção da Argentina, Francisco Cabrera.

Entre outras iniciativas, foi proposto o intercâmbio de experiências técnicas para viabilizar, no comércio bilateral, a prestação de serviços adequados às necessidades das MPEs por operadores logísticos internacionais. Também está prevista cooperação na construção e na divulgação de ferramentas de apoio para que micro e pequenos empresários possam expor seus produtos em mercados externos de maneira gratuita.

A segunda declaração estabelece a criação de um diálogo comercial entre o MDIC e o Ministério da Produção da Argentina para tratar de atividades que fortaleçam a associação entre os dois países. Este documento foi assinado por Marcos Pereira e Cabrera.

Um dos focos deste acordo é promover os investimentos bilaterais e eliminar obstáculos ao crescimento do comércio. O diálogo pretende reunir propostas concretas de intercâmbio de experiências e de conhecimentos técnicos que promovam uma vinculação entre os organismos governamentais dos países.

Intercâmbio comercial

De janeiro a setembro deste ano, as exportações brasileiras para a Argentina cresceram 0,3% em relação ao mesmo período do ano passado, US$ 9,9 bilhões contra US$ 9,8 bilhões. O país ocupa o terceiro destino das vendas externas do Brasil no acumulado do ano.

Já as importações de produtos argentinos recuaram 18,6% nos nove primeiros meses deste ano, passando de US$8 bilhões em 2015 para US$6,6 bilhões em 2016.

Os dados foram divulgados pelo MDIC, durante a coletiva de imprensa da Balança Comercial Brasileira.

Fonte: MDIC

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.