Transporte multimodal: saiba o que é e como ele pode ajudar a reduzir custos

Agregando mais economia, segurança e praticidade na locomoção de mercadorias e bens, o transporte multimodal é a escolha mais eficiente para a logística de grande parte das empresas – principalmente para aquelas que lidam com longas distâncias.

Mais que uma solução abrangente para quem necessita de diversas vias de transporte, essa é uma solução que garante um melhor padrão de planejamento, proporcionando ganhos para todos os envolvidos nas operações logísticas.

Descubra tudo sobre esse conceito e seus principais benefícios a seguir. Além disso, saiba quais são os requisitos importantes na escolha de um agente de carga para realizar seu transporte multimodal com excelência!

Entenda o que é o transporte multimodal

Para compreender o conceito de transporte multimodal, é preciso levar em consideração todos os modais disponíveis para a movimentação de mercadorias. Dos principais deles, podemos destacar o rodoviário, o marítimo, o aéreo e o ferroviário.

Em poucas palavras, o transporte multimodal é aquele em que dois ou mais desses modais são empregados em uma mesma operação. Isso com o intuito de sanar necessidades específicas da logística em questão ou mesmo garanti-la em grandes distâncias.

Ao contrário do transporte intermodal que diz respeito a acordos isolados entre cada transportador, no modelo multimodal toda a responsabilidade é de apenas um operador.

Sem se preocupar com cada trecho do caminho que será realizado pela mercadoria e suas respectivas demandas ou contratações, o transporte multimodal garante que tudo seja abrangido em uma mesma operação, sob um único contrato.

Por mais significativo que seja, seu benefício não é apenas essa praticidade! A seguir, confira todas as vantagens que a operação multimodal proporciona aos seus contratantes, operadores e até embarcadores!

Principais benefícios do transporte multimodal

Benefícios do transporte multimodal

Quando o transporte multimodal é feito sob um rigoroso padrão de planejamento e atende às exigências legais de sua categoria, seus benefícios podem ser imensos.

Veja quais são os mais marcantes para todos os envolvidos na cadeia logística:

  • Menos burocracia e complicações com diversos contratados, uma vez que o negócio é feito com apenas uma empresa
  • Aumento da oferta aos transportadores
  • Fretes reduzidos aos operadores, que contam com bons acordos graças à recorrência de contratações e têm liberdade para escolher entre os contratados de melhor custo-benefício
  • Melhor eficiência logística, dada a possibilidade de abranger diferentes modais em um único planejamento
  • Possibilidade de que os contratados em modais específicos não se preocupem com os detalhes da logística, que ficará sob responsabilidade do operador
  • Consequente ganho de agilidade e economia para todos os envolvidos no transporte multimodal
  • Mais segurança e tranquilidade em relação à integridade dos bens, uma vez que o operador deve ressarcir qualquer eventual dano ou prejuízo
  • Emissão de apenas um conhecimento de transporte para o percurso inteiro.

Por mais que todas as vantagens mencionadas sejam o bastante, é preciso garantir a contratação de um bom operador para que elas realmente sejam possíveis.

É importante ter em mente que todos os seus produtos ou bens ficarão sob a responsabilidade de um terceiro, que precisará respeitar as suas particularidades e ainda conhecer os pormenores de cada modal de transporte.

A seguir, confira os principais aspectos legais e institucionais para garantir o perfil ideal de operador logístico na contratação!

Descubra o que procurar no seu operador de transporte multimodal

Operador de transporte multimodal

Todas as partes envolvidas em um processo de transporte multimodal estão submetidas à Lei nº 9.611 de fevereiro de 1998, que dispõe sobre todas as providencias que envolvem o tema.

Nela é previsto o papel do operador de transporte multimodal, que deve ser uma pessoa jurídica e legalmente habilitada na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que exige registro a cada dez anos.

Os operadores que realizam serviços internacionais também devem se licenciar na Secretaria da Receita Federal do Brasil (RFB), também com validade de uma década.

Além de observar esse tipo de regularização, é preciso ir além e avaliar quão comprometida a empresa operadora é com o seu desenvolvimento e padrão de qualidade no segmento!

Na área, certificações como a ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015 são excelentes indicadores. Isso porque, exigem requisitos alinhados aos principais padrões organizacionais do mundo.

Dada a complexidade do transporte multimodal, é preciso certificar-se que o operador escolhido pelo seu negócio tenha ampla experiência no mercado e invista constantemente na capacitação de seus profissionais.

Além desses requisitos, é preciso ter em mente que todas as vias de transporte envolvidas em uma operação multimodal podem causar impactos ao ambiente e à sociedade que as cercam.

Sendo assim, prezar por operadores com uma ética voltada a essas questões e que desenvolvam programas de responsabilidade socioambiental é também exercer esses compromissos!

E então?

Você viu que apresentamos o conceito do transporte multimodal, bem como, os benefícios desse tipo de logística e quais aspectos avaliar para escolher o agente de carga para efetuar essa operação.

Muitas variáveis devem ser analisadas para que esse modelo de transporte se torne benéfico ao seu negócio. Como mencionado no conteúdo, em situações que exijam a logística de longas distâncias, ele pode ser uma ótima escolha.

Contudo, para que essa decisão seja realizada sem prejudicar a qualidade do seu transporte, é fundamental que você conte com o auxílio de um operador logístico. Isso para averiguar todas as possibilidades, identificando qual a mais rentável e adequada ao transporte da sua carga.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco! Se desejar, clique abaixo e solicite uma cotação de frete sem compromisso!

Solicite uma cotação

5 dicas para aumentar a produtividade nas operações logísticas

5 dicas para aumentar sua produtividade nas operações logísticas

Quanto mais uma empresa for eficiente em suas operações logísticas, mais capaz ela será de agregar valor aos seus produtos, aperfeiçoar seus recursos e manter uma boa relação com os seus clientes e fornecedores.

Mesmo os negócios com um bom nível de organização muitas vezes acabam pecando em relação ao controle, rotatividade ou monitoramento logístico.

Para aumentar a produtividade nesse sentido, é preciso superar alguns desafios. Estes que são comuns no dia a dia de boa parte dos negócios. Saiba mais sobre esses empecilhos e confira as 5 melhores dicas para aumentar a sua produtividade nas operações logísticas.

O que normalmente prejudica as operações logísticas?

Seja por falta de recursos, organização ou até mesmo atenção, empresas acabam tendo problemas nas operações logísticas por motivos relativamente simples. Entre os principais deles, é possível destacar:

  • Falta de agilidade nas entregas
  • Demora nos processos administrativos
  • Operadores logísticos despreparados ou inexperientes
  • Inexistência ou precariedade no monitoramento
  • Falta de tecnologias adequadas ao segmento
  • Segurança defasada
  • Infraestrutura precária ou inadequada para as operações logísticas.

Saber identificar essas eventuais condições e corrigi-las é o primeiro passo para garantir que as suas operações logísticas não sofrerão com maiores problemas.

Com todas essas questões em ordem, sua empresa terá mais controle sobre os processos e será capaz de otimizá-los conforme as suas necessidades.

No próximo item, descubra as melhores formas de aumentar a produtividade das suas operações logísticas.

Quais os principais meios de aumentar a sua produtividade?

Aumentar a produtividade das operações logísticas da sua empresa pode ser mais simples do que você imagina. Basta seguir alguns requisitos básicos e ter disciplina quanto às prioridades da sua organização!

1 Conheça todos os detalhes sobre seus clientes, fornecedores e produtos

Para que as suas operações logísticas possam ter um grau de produtividade mais alto, é imprescindível conhecer as mínimas peculiaridades sobre toda a sua cadeia de fornecimento.

Você precisa considerar algumas questões básicas sobre o seu negócio para determinar como a sua organização deve se adaptar às principais exigências dos fornecedores, clientes e dos próprios produtos:

  • Quais são os itens com maior demanda e quais são aqueles que geralmente ficam mais parados?
  • Existem movimentações urgentes, como de produtos perecíveis?
  • A infraestrutura exige cuidados especiais, como controle de umidade e temperatura?
  • Os pedidos dos clientes e sua distribuição são afetados por aspectos sazonais?
  • A periodicidade das entregas feitas pelos fornecedores corresponde às saídas de produtos?
  • Qual o tempo médio em que cada item fica armazenado?
  • Há equilíbrio entre os recebimentos e as entregas?

Com todas essas questões em mente a organização das operações logísticas será muito mais clara e eficiente, garantindo um planejamento mais assertivo e realista.

2 Remova estoques parados ou obsoletos

Remova estoque parado

Depois de ponderar todos os detalhes sobre a sua organização e garantir o equilíbrio perfeito entre as entradas e saídas de suas operações logísticas, é preciso ficar atento sobre o melhor uso possível do espaço disponível.

É comum que as empresas sofram com estoques parados, estes que acabam ocupando espaço nos armazéns por falta de vendas ou desequilíbrio no planejamento das compras.

O pior é quando os itens parados acabam se tornando obsoletos, fazendo com que o espaço ocupado e o produto em questão nunca sejam convertidos em lucro para o negócio.

A melhor opção é determinar um prazo mínimo para que certo volume de itens tenha giro. Feito isso, é importante encontrar meios mais eficientes para que eles voltem ao mercado, seja por meio de promoções, sorteios ou outras ofertas especiais.

Caso a defasagem seja elevada e mesmo esse tipo de conversão não seja possível, o melhor a se fazer para evitar maiores prejuízos é encaminhar os produtos para doação, reciclagem ou descarte adequado.

3 Monitore o seu desempenho

Muitos negócios acreditam que basta um bom inventário para se ter um controle eficiente das operações logísticas. Entretanto, para detectar possíveis falhas, processos passíveis de melhorias e aumentar a produtividade, é imprescindível medir o desempenho das atividades.

Você e sua equipe precisam determinar os principais indicadores sobre aquilo que é realizado em sua cadeia logística e garantir uma visão completa de seu ambiente interno e externo.

4 Adote um software de gestão

Para que um bom monitoramento seja possível é preciso utilizar a tecnologia em prol das operações logísticas.

Em um mercado cada vez mais complexo, contar com informações precisas, intuitivas e em tempo real é indispensável para aumentar a produtividade!

Com bons softwares de gestão, os gerentes de logística podem realizar as suas atividades com mais agilidade. E ainda, ter um controle completo sobre a realidade e as demandas da empresa.

5 Contrate um bom operador logístico

Contrate um bom agente de carga

Todas as dicas abordadas são indispensáveis para qualquer empresa, não importa qual seja o porte ou modelo de organização.

Isso quer dizer que todos os gestores devem compreender precisamente cada uma dessas questões. Isso não só para executá-las por meio de seu time interno, mas também para exigi-las de operadores logísticos contratados.

Profissionais especializados na área podem ser a melhor escolha não só para os grandes negócios, mas também para os pequenos e médios. Isso uma vez que agregam muito mais conhecimento, experiência e foco à alguns processos das operações.

Parceiros com soluções eficientes e adequadas às suas necessidades podem garantir mais produtividade e economizar recursos.

No item seguinte, descubra tudo o que é preciso levar em consideração na hora de contratar o operador logístico ideal.

Como optar por um bom operador logístico?

Garantir o melhor padrão de produtividade nas suas operações logísticas é também optar pelos parceiros certos na área. Entre os principais requisitos você deve procurar em um operador, priorize aqueles que:

  • Contemplem diversos modais de transporte
  • Atuem com tecnologias adequadas ao segmento
  • Atendam às novas exigências de armazenagem e cumprimento da cadeia de transporte
  • Tenham foco na melhoria contínua
  • Garantam a segurança das operações, por meio de soluções como seguro e rastreamento de carga
  • Tenham boas referências no mercado e já tenham atuado em grandes operações logísticas
  • Se adaptem às necessidades do seu negócio
  • Atendam às principais normas de qualidade do setor
  • Invistam na capacitação e no treinamento de seus colaboradores
  • Sejam reconhecidos por meio de prêmios nacionais e internacionais.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato conosco! Se você quer descobrir como as soluções da DC Logistics Brasil podem contribuir para aumentar a produtividade nas suas operações logísticas, clique abaixo e tire suas dúvidas!

Tire suas dúvidas

 

Entenda por que o serviço de rastreamento de carga é fundamental

Entenda por que o serviço de rastreamento de carga é fundamental

Seja no transporte aéreo, marítimo ou rodoviário, o rastreamento de carga é um serviço essencial se você quer acompanhar a logística da sua mercadoria mais de perto.

Nesse sentido, iremos falar sobre o que é o rastreamento de carga, qual sua importância, seus benefícios, alguns tipos que existem e também apresentaremos algumas informações sobre o nosso sistema de rastreamento Tracking e Tracing.

Continue a leitura e descubra mais sobre esse serviço. Ele é importante se você deseja ter uma operação logística com mais controle da origem ao destino da carga!

O que é o rastreamento de carga?

O rastreamento de carga tem por intuito permitir o monitoramento do transporte da sua mercadoria. Isso de tal forma que você tenha acesso a informações como previsão de chegada e outros detalhes desta etapa.

Qual a importância dele?

Uma gestão eficiente trabalha para o bom funcionamento do negócio, mas também é fundamental que tenha controle quanto ao transporte das cargas.

Mesmo que o agente de carga atue como intermediador entre você e a empresa de transporte, cabe a você e ao setor logístico serem mais assertivos nos processos.

Ao poder acompanhar a carga através do rastreamento, você tem acesso a informações da logística com facilidade.

Benefícios ao utilizar este serviço

Benefícios do rastreamento de carga

  • Fornece base concreta de informações sobre a logística para tomada de decisão futura
  • Maior controle das operações que estão sendo realizadas
  • Possibilita a identificação em qual parte do trajeto houve extravio da mercadoria (quando houver)
  • Redução entre o tempo necessário para a identificação do problema e a ação para resolvê-lo.

Alguns tipos de rastreamento de carga que existem

Hoje já existem algumas tecnologias e mecanismos que permitem efetuar um rastreamento da carga. Nesse sentido, iremos apresentar algumas soluções.

Radiofrequência – RFID (Radio-Frequency Identification)

Basicamente ela acontece através de uma identificação enviada por radiofrequência, ou seja, sinais de rádio. Essa tecnologia possibilita que o operador logístico e você possam acompanhar a movimentação da mercadoria até mesmo em locais fechados como túneis e subsolos.

Este tipo de rastreamento permite que essa ação seja em tempo real e não fica sujeito a inibidores de sinais.

Além disso, para colocar em prática este rastreio são utilizadas etiquetas com um chip nos produtos. Dessa forma elas podem receber e emitir (dependendo do nível da tecnologia usada) sinais para a base utilizando como canal a radiofrequência.

Telemetria

Além de rastrear a carga, esse sistema de monitoramento possibilita que você tenha acesso a informações relevantes como frenagens bruscas e pontos de inatividade do veículo.

Esse acompanhamento pode ser feito por rádio ou satélite.

GPS

Ele é feito via satélite e permite que se tenha acesso a informações como a velocidade do veículo, bem como, a jornada de trabalho do motorista, por exemplo.

Para que ele aconteça é necessário instalar um receptor no veículo que irá receber os sinais e decodificar a localização.

Sistema Tracking & Tracing DC Logistics Brasil

Como você já deve ter lido em outros conteúdos aqui, nós nos preocupamos constantemente em oferecer um serviço seguro e de qualidade do início ao fim da operação.

A opção de rastreamento de carga vem como uma ferramenta para garantir maior eficiência na logística da sua mercadoria. E claro, atuar como um canal de transparência de todos os caminhos que sua carga passa até chegar no destino.

Nesse sentido, contamos com um sistema chamado Tracking &Tracing de rastreamento de carga que pode ser acessado pelo site DC Logistics Brasil ou pelo aplicativo no celular – gratuito e pode ser feito o download pela internet.

Ele consiste em um serviço de acompanhamento onde é possível visualizar o follow-up da carga e todas as informações sobre transporte e entrega. Dentro dele também se pode efetuar requisição de cotações para frete marítimo, aéreo, rodoviário, seguros e carga de projeto, dentre outros.

E então?

Rastreamento de carga

Você viu que falamos sobre o que é o rastreamento de carga, sua importância e vantagens de contratá-lo. E ainda, apresentamos alguns tipos que existem e falamos sobre o nosso sistema de monitoramento Tracking & Tracing.

Ao desempenhar um papel importante dentro do setor logístico do seu negócio, é indispensável que você efetue uma gestão alinhada.

Isso quer dizer que você precisa se preocupar em avaliar e contratar um agente de carga que ofereça qualidade e segurança durante todo o transporte e que disponibilize um sistema que permita que você tenha acesso aos dados do deslocamento da mercadoria.

Com o rastreamento você pode agir com mais rapidez caso perceba que a carga está muitos dias no mesmo lugar, por exemplo. E ainda, ele fornece uma base de informações para que você acompanhe as operações.

Quanto mais dados obtiver ao longo do tempo através do rastreamento, mais prático se torna chegar em opções logísticas rentáveis para você.

Se você quer saber mais sobre o nosso sistema Tracking & Tracing ou tem interesse em fazer uma cotação deste serviço, clique abaixo e entre em contato conosco!

Cotação

Você sabe o que é o desembaraço aduaneiro?

Muitas pessoas não conhecem, mas quem é do ramo já ouviu falar no desembaraço aduaneiro. Ele é conhecido como a liberação de uma mercadoria pela alfândega para que esta possa entrar no país, nesse caso a importação. O mesmo serve para a saída, a exportação.  

Mas antes, toda a documentação é verificada. É um ato de despacho, onde quem realiza todo o processo e finaliza é um órgão federal. É a partir daí que as mercadorias podem ser liberadas.

No despacho de importação, são verificados os dados declarados pelo exportador. Verifica-se ainda os documentos e se tudo está em conformidade com a legislação específica daquele produto.

O desembaraço aduaneiro registra a conclusão da conferência aduaneira e é através dele que se autoriza a entrega da mercadoria ao interessado, sendo o último ato do procedimento do despacho.

Neste post você vai saber mais sobre ele e quais são os documentos necessários. Continue a leitura!

Desembaraço aduaneiro: entenda melhor!

Para iniciar o desembaraço aduaneiro é preciso que haja a conferência aduaneira. Não pode haver irregularidades ou qualquer tipo de empecilho. Mesmo assim, antes da entrega do produto, a autoridade aduaneira deve registrar o desembaraço no Sistema Integrado de Comércio Exterior, o Siscomex.

Um instrumento que integra as atividades de registro, acompanhamento e controle das operações de comércio exterior, através de um fluxo único e computadorizado de informações. Isso cujo processamento é efetuado exclusiva e obrigatoriamente pelo sistema.

Você sabe quais documentos são necessários para o desembaraço aduaneiro?

Comprovante de Importação: quando o desembaraço é registrado no Siscomex, o comprovante de importação é expedido e entregue ao importador, este documento confirma a regularidade da mercadoria no país.

Documento de Conhecimento de Carga: é o documento que irá comprovar o envio internacional do bem para o destinatário no Brasil.

Comprovante de Pagamento da Taxa do Departamento de Marinha Mercante (transportes marítimos): o Adicional ao Frete para a Renovação da Marinha Mercante (AFRMM) é a contribuição para-fiscal e destina-se como apoio ao desenvolvimento da marinha mercante e indústria naval brasileira. Tudo está interligado e se o AFRMM não estiver pago, a carga não sai do lugar. Ele é aplicado apenas em importações marítimas.

Comprovante do Pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): é obrigatório e uma exigência, é preciso ter feito o recolhimento prévio do ICMS como condição para desembaraço aduaneiro de mercadoria importada.

Declaração de Trânsito Aduaneiro: é utilizado quando o comerciante internacional precisa desembaraçar sua carga em local próximo ao ponto de exportação, ou perto de suas plantas, na importação. A documentação deve ser feita antes que a mercadoria chegue à zona de desembaraço.

Declaração de Importação: formulário base para o propósito do despacho aduaneiro e que se encontra inserido no Siscomex. Só pode ser operado com senha no Siscomex e somente quem a possui pode preencher a Declaração. A habilitação que deverá ser providenciada para utilizar o sistema é conhecida como RADAR (Registro e Rastreamento de Atuação dos Intervenientes Aduaneiros).

Quem pode fazer o desembaraço aduaneiro?

Será necessário a contratação de um profissional credenciado. O valor a ser pago a este profissional vai depender do projeto de importação.

Para a Declaração da Importação, segue-se a mesma regra, contratar um profissional. O despachante aduaneiro fará a Declaração de Importação (registro com todas as informações de sua importação).

Ao registrar a DI, você pagará os impostos e as mercadorias só serão fiscalizadas após este pagamento. Feito a conferência, se liberado, você recebe o canal verde.

Se recebeu o canal amarelo, você terá que apresentar os documentos para o fiscal conferir. Se for o canal vermelho, o conteúdo será aberto para uma conferência mais detalhada. E isso, com certeza, fará com que a importação demore mais.

Prazo para o desembaraço aduaneiro

De acordo com o Artigo 4º, do Decreto de Lei nº 70.235/72, que se refere ao processo administrativo fiscal, é caracterizado excesso de prazo quando ultrapassar oito dias.

Entenda o passo a passo do processo de desembaraço aduaneiro:

  1. Registro: feito a partir do momento em que a DI for registrada pelo Siscomex, o Sistema é quem iniciará o processo de liberação das mercadorias. O pagamento das taxas de importação é feito quando a DI é registrada.
  2. Definição de parâmetros: nesta etapa o Siscomex processa a DI e irá definir o canal.
  3. Despacho para a alfândega: quando a DI será enviada para o inspetor de impostos.
  4. Julgamento: aqui é a vez do inspetor fiscal, ele processará o despacho automático, analisará os documentos, exame físico e, por fim, fará a análise do valor declarado da alfândega.
  5. Apuramento: dando certo os requisitos fiscais e a importação tenha sido atendida, os bens estarão disponíveis para o importador.

Ficou com dúvidas sobre o assunto? Entre em contato conosco! Se desejar, clique abaixo e solicite uma cotação de frete sem compromisso!

Solicite uma cotação

6 aspectos para avaliar na escolha do seu modal de transporte

Quando o gerente ou o diretor logístico de uma empresa precisa decidir por qual modal de transporte irá escoar a sua produção, diversos fatores precisam ser considerados para garantir a melhor rentabilidade possível em todo o processo de carga.

Evitar atrasos, manter a integridade dos produtos, seguir os padrões exigidos pela legislação vigente e garantir um bom custo-benefício são apenas alguns dos objetivos que devem ser atendidos ao optar por uma boa via de transporte.

A seguir, confira quais as principais perguntas que você deve se fazer e o que levar em consideração na hora de decidir pelo modal de transporte ideal – ou até por mais de um!

O tipo de mercadoria corresponde ao modal de transporte pretendido?

O primeiro ponto a ser considerado na hora de escolher pelo seu modal de transporte é o perfil da mercadoria que você está lidando.

No transporte marítimo, por exemplo, é mais comum que sejam destinados commodities, como insumos agrícolas, grãos, petróleo e minérios, produtos de caráter mais “pesado”, assim como é o caso do transporte ferroviário.

Produtos secos em geral podem ser transportados por meio de caminhões e trens, mas basta que certos detalhes de controle ambiental, como ventilação e temperatura, sejam exigidos para que as demandas de ambos mudem.

Já cargas mais perecíveis, como certos tipos de frutas ou até de alimentos refrigeradas, por mais que geralmente sejam feitas por meio de vias rodoviárias, muitas vezes podem exigir soluções logísticas mais velozes, porém em alguns casos mais caras, como o modal aéreo.  Cargas muito pequenas, de alto valor agregado, amostras, medicamentos, caráter urgentes, também geralmente seguem no modal aéreo.

O ideal é avaliar e compreender bem as principais demandas dos itens que serão transportados, para que as vantagens e desvantagens de cada modal de transporte fiquem mais claras inicialmente sob o ponto de vista das características de cada produto.

Qual o seu volume e quais as suas medidas?

Depois de entender se o modal de transporte corresponde ao seu perfil de produto, é hora de avaliar se as suas características físicas são viáveis para os modelos escolhidos ou se exigem adaptações.

Se você precisa enviar uma grande carga para o exterior e optou pelo modelo de transporte aéreo, por exemplo, é preciso verificar o tamanho exato do produto, como comprimento, largura e altura. Em muitos casos, certos itens sequer passam pela porta do avião!

Nesse caso, se não for possível fragmentar o objeto de acordo com as limitações máximas para voo passageiro (PAX) ou cargueiro (CAO), é preciso considerar um transporte por via marítima. Mesmo nessas situações, outras ponderações precisam ser feitas: as medidas caberiam em um container? Qual tipo de caminhão o transportará até o porto?

É preciso adotar essa lógica e considerar as medidas e o volume dos produtos em todas as situações, independentemente do modal de transporte considerado para a sua operação.

Quais os padrões de segurança exigidas para o tipo de carga?

Caso a sua carga possua um alto valor agregado, nem sempre o transporte rodoviário pode ser a melhor opção, dado o alto índice de roubos e acidentes que existe em determinadas regiões.

É preciso também assegurar-se que as transportadoras rodoviárias prezem pela manutenção de seus veículos e que os motoristas respeitem todos os padrões de segurança, preocupação que é menor em relação às concessionárias de trens. Além disso ideal sempre contratar seguro para sua carga.

Seguindo a mesma lógica, o modal de transporte aéreo é reconhecido por ser um dos mais seguros que existe, enquanto certas operações marítimas, por melhor que seja seu custo-benefício, são marcadas por eventuais extravios em contêineres.

Existe urgência em sua entrega?

Outra questão indispensável para levar em consideração é o prazo em que a sua carga precisa estar entregue e quais são os riscos relacionados ao modal de transporte escolhido. Meios marítimos, por exemplo, raramente servirão para entregas urgentes, visto que o transit time é mais longo.

Por mais que o modal aéreo seja o mais ágil, seu alto investimento precisa corresponder à urgência da situação. Nesse modelo, desafios como limite de espaços e restrições de aeroportos também podem se tornar empecilhos.

O transporte rodoviário varia muito de acordo com cada região do país. É preciso conhecer os caminhos que serão percorridos pela frota e considerar que mesmo vias menos movimentadas podem estar mais sujeitas a acidentes, que provocam atrasos.

Os trens podem ser muito vantajosos em relação a prazos, pois são velozes e livres das intempéries do transito. A malha ferroviária brasileira, porém, é muito limitada, por isso seus benefícios são restritos a poucas empresas.

Qual o orçamento disponível?

De nada adianta determinar qual é o modal de transporte mais vantajoso para a sua operação caso ele não corresponda à realidade financeira da sua empresa ou com os ganhos que serão obtidos com a carga em questão.

Um avião certamente chegará muito mais rápido que um navio, mas seu investimento é mais caro e seu uso mais restrito.

Trens podem ser muito vantajosos em relação aos caminhões, mas as mudanças logísticas feitas para se adaptar à malha ferroviária em certas situações podem acabar se demonstrando inviáveis quando colocadas na ponta da caneta.

O modal de transporte rodoviário pode ser muito mais comum e barato que os demais, mas os eventuais riscos de sua utilização podem desencadear gastos e dores de cabeça exorbitantes para quem não mantem os cuidados certos.

Os parceiros logísticos envolvidos no processo são confiáveis?

Esse é um complemento aos cuidados financeiros abordados no item anterior: nenhum planejamento será o bastante caso o dinheiro investido na sua operação seja desperdiçado em serviços ruins!

Tão importante quanto alinhar o modal de transporte à sua realidade logística e financeira, é certificar-se de que os parceiros envolvidos em todo o processo mantenham o mesmo compromisso que o seu com o sucesso do transporte.

Mais que verificar os serviços oferecidos, os preços e as condições de pagamento, procure por empresas que disponham de ampla experiência no mercado, contem com bom histórico de negócios e ofereçam soluções completas.

A DC Logistics Brasil é referência no assunto e oferece o melhor padrão de serviços para o modal de transporte que você desejar, garantindo um excelente custo-benefício em qualquer situação. Acesse o nosso site e otimize a sua logística conosco!

DC Logistics Brasil transporta carga grande e sigilosa em Antonov 124

No dia 10 de maio de 2019, ao realizar sua primeira carga projeto com uma aeronave Antonov 124, a DC Logistics Brasil deu mais um passo importante para reafirmar a sua posição de destaque no segmento de transportes aéreos e logístico em geral! Desde lá, outras duas novas operações foram realizadas para o mesmo destino. Ambas com o mesmo o mesmo agente de carga no destino, saindo de Viracopos. As três vezes que o cargueiro Antonov foi operado pelo aeroporto de Viracopos esse ano, foi através da DC Logistics Brasil.

O cargueiro, conhecido por ser o 2º maior modelo de avião do mundo, foi utilizado em uma operação sigilosa de grande porte. Ela foi feita em parceria com o agente Tudor, do Reino Unido, país a que o carregamento foi destinado.

A seguir, confira os principais detalhes desse importante serviço. Entenda como foi o planejamento realizado por nossa equipe, a abrangência desse processo logístico, os principais detalhes da aeronave Antonov 124 e os diferenciais dos serviços aéreos da DC Logistics Brasil.

Saiba mais sobre a operação realizada com a aeronave Antonov 124

Incumbida de realizar mais uma movimentação logística de alta complexidade, a DC Logistics trouxe até o Brasil o modelo de avião Antonov 124. A aeronave foi carregada na cidade de Campinas, em São Paulo, e de lá partiu até o seu destino.

A aeronave saiu do aeroporto de Viracopos, que possui infraestrutura adequada para comportá-la, com rota para o Reino Unido. Consigo levava  uma carga especial de 4 metros de altura e peso de 40 toneladas. Mais que considerar todas as questões que envolvem uma movimentação desse porte entre dois países, outros aspectos importantes tiveram que ser previstos e devidamente providenciados no trajeto. Um exemplo é a parada planejada para reposição de combustível em Cabo Verde.

Desde o manuseio da planta do cliente até a entrega da carga, a execução teve duração de 6 dias. Ela exigiu uma abordagem extremamente minuciosa, a fim de atender a rigorosos padrões de qualidade e exigências legais estabelecidas em padrão internacional.

Mais que todo o processo executivo que contou com o uso do avião Antonov 124 em si, foram demandados ainda 90 dias de planejamento, marcados por diversas conferências e reuniões entre todos os especialistas envolvidos.

Entenda a abrangência do processo logístico elaborado por nossa equipe

Nessa operação do Antonov 124, a DC Logistics foi responsável por toda a coordenação logística em solo brasileiro. O time de profissionais incumbidos para essa missão formou uma equipe multidisciplinar que, ao todo, somou cerca de 20 pessoas.

Entre as parcerias firmadas nesse processo, a empresa atuou na contratação da transportadora responsável pelo avião. Também buscou, mais uma vez, pelos melhores fornecedores de equipamentos, que incluiram survivor, guindaste e material especial para amarração.

Para que cada etapa da movimentação saísse conforme o esperado, ainda foi estabelecido um processo de monitoramento completo. Foram consideradas a certificação e a inspeção completa dos materiais envolvidos. Considerando a sensibilidade, o alto valor e também o grau de sigilo da carga, todo um método de embarque foi elaborado pela equipe. Todos os procedimentos buscaram garantir o padrão esperado de segurança e qualidade exigido para uma situação logística tão específica quanto essa.

Nesse método, é previsto todo o planejamento para o transporte, que vislumbra as datas e os horários de cada ocorrência. Além de eventuais problemas que possam ocorrer ao longo do caminho, bem como as suas soluções mais eficientes.

Conheça o porte e as aplicações da Antonov 124

Quando empresas optam por um serviço de transporte aéreo, na grande maioria das vezes é por conta da velocidade de entrega. Nesse caso o prazo acaba sendo menor do que no transporte marítimo.

Mais que realizar movimentações urgentes, porém, o uso do Antonov 124 é específico para demandas de cargas especiais. Essas que não possam ser devidamente acomodadas em outros modelos de avião sem o devido tamanho e preparo. Por conta do seu alto custo operacional, o Antonov é indicado apenas para itens de extremo valor agregado.

Para se ter uma ideia do porte da aeronave, ela foi a maior do mundo durante muitos anos, até a chegada do modelo An-225. Este foi desenvolvido com o intuito de transportar nada menos que o ônibus espacial soviético Buran. Além de ser o segundo maior avião cargueiro do mundo, o Antonov 124 também é o segundo maior produzido em massa, perdendo apenas para o modelo A380 da Airbus. Sua fabricação atualmente está em hiato, mas sua volta é prevista para o ano de 2030.

Entre as características que mais chamam atenção na aeronave, está o payload de 120 toneladas e alcance de 4500km nessa capacidade. Suas asas com 628 m² cada, seu característico nariz, que funciona como a porta de proa do compartimento de carga. Além das 24 rodas, que permitem operações de pouso também em grama, terra e neve, desde que os devidos preparos sejam feitos.

Descubra o que torna a DC Logistics Brasil referência em transportes aéreos

O uso de um modelo de carga tão relevante e robusto como o Antonov 124 demonstra como a DC Logistics Brasil é um operador logístico completo. A empresa é capaz de sempre atender as demandas e sanar as principais necessidades de seus clientes.

Sempre com atenção às principais regras, normas e padrões de qualidade do setor, a empresa atua com uma equipe de profissionais altamente qualificados e serviços de ponta. Todos reconhecidos por meio de títulos relevantes no segmento, como é o caso do Prêmio Infraero em Eficiência Logística

Como se não bastasse o alto padrão de qualidade agregado nos serviços, a DC ainda dispõe de um alto volume de cargas e boa quantidade de consolidadas, que garante um preço sempre competitivo aos seus clientes.

E você, já conhecia o imponente avião Antonov 124? Gostou de conhecer os principais detalhes sobre a aeronave e todos os desafios enfrentados pela DC Logistics Brasil para trazê-la até o Brasil?  Quer ficar por dentro de ainda mais novidades sobre o assunto? Então continue acompanhando os artigos do blog!

Consolidação de cargas: saiba vantagens e desvantagens de fazer

A fim de combater os grandes desafios logísticos que ainda causam dores de cabeças para grande parte dos gestores de empresas, a consolidação de cargas é uma prática cada vez mais comum, que consiste na união de diversos carregamentos para a obtenção de uma carga de peso maior.

Em um primeiro momento, o aproveitamento dos espaços e a redução de custos parecem óbvios, mas as suas vantagens podem ir além! Além disso, nem sempre esse processo pode ser vantajoso. Tudo varia de acordo com o perfil de cada negócio.

A seguir, saiba mais sobre o que é consolidação de cargas.  Quais os seus principais benefícios, eventuais desvantagens e o que levar em consideração na hora de escolher este procedimento para sua operação.

O que é consolidação de cargas?

De maneira básica, a consolidação de cargas consiste na alocação de pequenas quantidades de mercadorias em um montante maior. Essa ação visa acelerar e otimizar o processo de transporte e armazenamento.

Por meio desse recurso, é possível agrupar pequenas quantidades de diferentes itens em um mesmo espaço de carga, como em um contêiner, por exemplo. Ele permite que seu espaço seja preenchido e aproveitado da melhor maneira possível.

O processo de consolidação pode ser feito de diferentes maneiras. Ela pode envolver cargas de um mesmo cliente ou de empresas diversas, durante a coleta dos itens, no seu armazenamento ou ainda na realização das entregas.

Ao agrupar e baratear as diferentes despesas envolvidas em um processo logístico, seja durante uma importação, frete, uso de contêiner, armazém, entre outros meios, a consolidação de cargas é utilizada não apenas por quem lida com volumes mínimos de produtos, mas também por aqueles que trabalham com grandes volumes de mercadorias.

Para que a sua prática seja realmente vantajosa, porém, é preciso saber se as suas peculiaridades se aplicam à realidade da sua empresa! Descubra as suas principais características nos próximos itens.

Quais as suas principais vantagens?

Já está claro que as vantagens da consolidação de cargas envolvem o melhor aproveitamento de espaços e a redução de custos logísticos. Mas, um olhar atento é capaz de revelar ainda mais benefícios nessa prática.

O primeiro deles é a melhor capacidade de gestão dos carregamentos. Uma vez que uma única carga, ou cargas agrupadas em menos unidades, facilita não só as movimentações, como também todo o processo de controle e verificação.

Como consequência dessa simplificação, erros cotidianos também são evitados ou têm sua correção extremamente facilitada.

A própria percepção de qualidade dos clientes em relação à empresa que pratica a consolidação de cargas é melhorada. As entregas acabam sendo mais rápidas e impactam diretamente na sensação de satisfação compartilhada entre o público.

Ainda nesse sentido, ao economizar em itens como o frete, por exemplo, seu negócio poderá ser mais competitivo ao estabelecer os preços finais dos produtos, ganhando uma clara vantagem em relação à concorrência.

Se abordamos os ganhos financeiros de maneira mais profunda, ainda é possível concluir que haverá menos pessoas, maquinários e veículos envolvidos na logística. Isso impacta diretamente nos custos de horas trabalhadas, manutenções, abastecimentos e até fatores como pedágios.

Com tantos benefícios, a ideia de aderir à consolidação de cargas pode até parecer óbvia, mas é preciso ressaltar que também existem algumas desvantagens nesse tipo de processo. Saiba mais sobre elas a seguir e evite-as em seu negócio.

Existem desvantagens nesse processo?

Como em qualquer prática no mercado, a consolidação de cargas também está sujeita a algumas desvantagens, que em certas situações podem até torná-la desvantajosa para certos perfis de empresas.

Quem deseja aderir a esse método deve estar ciente de que todos os produtos estarão sujeitos a eventuais impasses que possam surgir em um carregamento compartilhado!

Em um processo de importação, por exemplo, se certos itens dentro de um contêiner forem retidos em uma fiscalização, toda a carga sofrerá com a falta de liberação. Nessas situações, será preciso recorrer ao terminal para que o restante do carregamento seja rearranjado. De qualquer maneira, seu negócio precisará estar preparado para esse tipo de imprevisto.

Em situações de extravios, a mesma lógica se aplica: não será apenas uma categoria de produtos ou somente uma empresa que sofrerá com os prejuízos logísticos, mas sim todos os envolvidos na consolidação de cargas.

Mesmo em situações mais severas, como em acidentes ou até roubos, as perdas são compartilhadas, por isso é preciso ter muito cuidado e atenção ao aderir a esse tipo de processo.

Lembre-se: não são apenas fatores como tempo e dinheiro que devem ser levados em consideração. Assim como uma boa logística é capaz de fidelizar clientes, problemas nesse sentido podem prejudicar sua imagem perante parceiros e consumidores.

O que levar em consideração na hora de realizar uma consolidação de cargas?

Por mais que a consolidação de cargas tenha a finalidade de facilitar a logística das empresas, não significa que a sua adesão seja simples em um primeiro momento.

Isso, porém, não é motivo para preocupação, afinal, nenhuma vantagem é agregada no mercado competitivo sem que antes exista todo um processo de análise, entendimento e adequação!

Sendo assim, antes de mais nada, esteja atento ao perfil das suas mercadorias e às suas necessidades durante o transporte, armazenamento e entrega.

Produtos frágeis, por exemplo, não podem ser alocados junto de itens mais básicos, em espaços que não forneçam os cuidados ideais para manter a sua integridade. Por outro lado, adicionar produtos não frágeis em cargas preparadas para essa finalidade pode ser um desperdício de recursos, uma vez que as unidades são mais caras.

Planejamento das demandas

Acima de tudo, é preciso ter equilibro e planejamento quanto às demandas básicas de cada item e seus meios de organização.

Lembre-se que, muitas vezes, suas mercadorias estarão sob a responsabilidade de terceiros e precisarão respeitar integralmente a certos requisitos. Nunca se esqueça de que todos os itens estejam embalados, paletizados e empilhados corretamente. Esteja atento aos seus padrões de qualidade e com as exigências previstas em lei para a sua categoria.

Caso você trabalhe com alimentos, produtos químicos ou medicamentos, por exemplo, a consolidação de cargas pode apresentar ainda mais desafios. Essas mercadorias não podem compartilhar o mesmo espaço, portanto a atuação entre diferentes empresas se torna mais restrita. Além disso, é preciso certificar-se de que as normas regulamentadoras de cada segmento sejam respeitadas pelo responsável pela consolidação.

Por fim, tenha certeza de que os seus produtos estejam em boas mãos: jamais contrate empresas para consolidar as suas cargas sem antes conhecer a sua experiência, qualificação e abrangência na área!

Gostou de conhecer os principais detalhes sobre consolidação de cargas? Quer receber ainda mais dicas importantes sobre logística? Então continue acompanhando o conteúdo exclusivo do nosso blog.

Diferença entre agente de carga e despachante aduaneiro

Você sabe a diferença entre despachante aduaneiro e agente de carga?

Quando se fala em importação ou exportação é fundamental que você entenda as diferenças entre o despachante aduaneiro e o agente de carga. Isso porque, ambos desempenham funções importantes no processo logístico, principalmente no mercado exterior.

Existem muitas pessoas que lidam com questões relacionadas a logística da empresa, mas não sabem as funções que cabem a cada um desses profissionais.

Por isso, vamos apresentar suas diferenças e funções quanto as operações logísticas. Assim você saberá quando poderá contratar cada um deles, de acordo com a necessidade e demanda do seu negócio. Continue a leitura!

Despachante aduaneiro

O despachante aduaneiro é um prestador de serviços que recebe poderes – através de uma procuração ou contrato – para atuar em nome do cliente – importador ou exportador – no processo de desembaraço da mercadoria.

Ele irá atuar como representante do cliente frente a diversos órgãos que se fazem presentes durante a operação logística como a RFB, ANVISA, MAPA, Autoridade Portuária, INFRAERO, IBAMA e INMETRO. E ainda, bancos, portos e empresas de logística, dentre outros.

Para que se torne ainda mais claro o entendimento sobre quem é o despachante aduaneiro, acreditamos ser relevante apresentarmos também o conceito de despacho aduaneiro e desembaraço aduaneiro.

Uma das principais atividades que cabem ao despachante aduaneiro é a elaboração ou auxílio ao importador ou exportador na elaboração da DI (Declaração de Importação) e o registro dela no Siscomex.

Dentro da formulação da DI, o despachante aduaneiro pode ajudar a empresa a definir a destinação correta das mercadorias, bem como, qual o regime tributário mais adequado para determinada operação.

Entendido isso, o despacho aduaneiro é o processo que tem como objetivo verificar se todas as informações declaradas com relação à carga e a documentação são verdadeiras.

Ao elaborar esta declaração juntamente com o cliente e registrá-la, ela é apresentada à Receita Federal. Caso as informações sejam verídicas, a saída ou entrega das mercadorias são autorizadas e é neste momento que acontece o desembaraço aduaneiro.

Ou seja, quando a Receita Federal libera um produto importado após fazer a verificação dos dados contidos na DI (Declaração de Importação).

Agente de carga

Agente de carga

O agente de carga é um prestador de serviços logísticos que desenvolve soluções personalizadas para os usuários do transporte de carga em qualquer modal (aéreo, marítimo ou terrestre).

Enquanto ele é responsável pelo conhecimento de embarque e, caso seja do seu interesse, por atuar como intermediário na emissão ou subcontratação de empresa terceira para emissão de licença de exportação ou outros documentos, o despachante aduaneiro vai representá-lo frente aos órgãos que realizam o desembaraço da mercadoria.

Algumas funções do despachante aduaneiro

  • Providencia licenças e documentações de exportação e importação em todas as etapas
  • É responsável pelo controle fiscal, tributário e contábil da operação
  • Representa pessoas físicas no desembaraço da carga
  • Efetua o registro de operações no Siscomex
  • Prepara e assina documentos que servem de base para o despacho aduaneiro
  • Realiza a conferência de mercadorias
  • Efetua a administração de questões fiscais, logísticas, cambiais e aduaneiras
  • É interlocutor entre exportador e importador
  • Providencia pagamento de impostos
  • Indica o regime tributário ao qual está submetida a carga
  • Firma termos de responsabilidade
  • Realiza o recebimento das mercadorias desembaraçadas
  • Efetua solicitação e acompanhamento de vistoria aduaneira.

Algumas funções do agente de carga

  • Realiza estudo logístico do processo
  • Analisa os modais e define qual é a melhor opção para o transporte da sua carga
  • Define os melhores fornecedores para um ou mais modais escolhidos
  • Emite o conhecimento de embarque
  • Acompanha a movimentação da mercadoria
  • Negocia e contrata o seguro para sua carga levando em consideração suas especificações e necessidades
  • Está apto a resolver imprevistos relacionados ao transporte
  • Efetua a consolidação e desconsolidação de mercadorias
  • Melhora a negociação com fornecedores como um todo, sem prejudicar a segurança e qualidade do transporte.

E então?

Você viu que explicamos quem é o despachante aduaneiro e quem é o agente de carga. E ainda, apresentamos algumas funções que cada qual desempenha no processo logístico.

De uma maneira bem simples, caso você queira passar a responsabilidade de transporte de uma mercadoria para o despachante aduaneiro, ele irá realizar as ações em seu nome.

Já o agente de carga, neste caso, irá tratar de todas as questões do processo com o despachante, sendo responsável principalmente por todos os aspectos que envolvem desde a coleta até a entrega da sua mercadoria no destino.

Você já utiliza os serviços de algum desses profissionais? Conte nos comentários!

Se desejar, clique abaixo, solicite uma cotação de frete e descubra como podemos realizar a logística da sua carga com segurança e qualidade em todo o processo!

Cotação

Gestão de fornecedor: como você controla o histórico de entregas?

Como você controla os prazos e a integridade da carga que recebe ou envia? Como você sabe que este ou aquele fornecedor é de qualidade?

Esses pontos são decisivos para qualquer operação logística e precisam estar sendo monitorados. Isso porque é através do controle das informações desta relação com o fornecedor que você consegue mapear se mantém esse parceiro ou se troca por outro.

Nesse sentido, hoje queremos falar sobre a importância de ter um histórico de entregas. Isso com o intuito que suas decisões atuais e futuras quanto ao fornecedor sejam mais assertivas para a logística do seu negócio. Continue a leitura!

Você faz a gestão de fornecedor no seu negócio?

É bem provável que algum indicador você já tenha quanto ao seu fornecedor. Ele sempre entrega no prazo? Como são as condições de pagamento? Ele oferece um desconto diferenciado com frequência?

Mapear todas as negociações quanto ao transporte logístico da sua empresa é primordial para que você consiga responder as perguntas acima. E ainda, para que você tenha argumentos junto aos seus superiores quando identificar a necessidade de trocar de um fornecedor para outro. Ou você só coloca o preço como fator de escolha?

Quando se trata da gestão de fornecedor, antes de efetivar a parceria, você precisa avaliar alguns critérios importantes. Isso com o objetivo de que ele seja a solução completa para as operações do seu negócio.

Entretanto, essa gestão deve ser criteriosa não só na seleção e avaliação das opções do mercado, mas principalmente durante a prestação dos serviços de transporte que são contratados pela sua empresa ao longo do tempo.

Importância da gestão de fornecedor e histórico de entregas

Importância da gestão de fornecedor e histórico de entregas

Em outro conteúdo aqui do nosso blog falamos sobre Principais fatores para a escolha do transporte de carga internacional. Nele mencionamos aspectos que podem ser avaliados no transporte para que ele seja uma opção segura e de qualidade, principalmente quando não se tem um histórico.

Como questionamos no início do conteúdo, de qual forma você acompanha o cumprimento dos prazos estabelecidos ao seu fornecedor? Você sabe se o último prazo de entrega acordado era realmente a melhor opção?

Esses são só alguns pontos que podem ser levantados quanto a falta que o histórico de entregas pode fazer. A relevância dele se encontra em permitir avaliar a atuação do fornecedor nas demandas do seu negócio e em fornecer direta e indiretamente dicas e insights para melhorar o processo logístico.

Outro fator que reforça a relevância de ter um histórico dos serviços prestados pelo fornecedor, é quanto ao fato do transporte seguro e eficaz ser um fator de competitividade do seu negócio em relação à concorrência.

Isso quer dizer que se ele realiza a logística das suas mercadorias com qualidade, segurança, preço competitivo e otimização do prazo de entrega, você pode estar à frente dos demais negócios do seu setor no mercado.

E como você saberá se estes pontos estão dentro ou fora do que o seu negócio precisa/espera? Efetuando o controle e tendo um histórico das entregas!

Dicas para criar um histórico de entregas

Um software de gerenciamento ERP focado na cadeia de suprimentos pode facilitar a criação de um histórico de entregas. E ainda, proporcionará uma melhor gestão de fornecedor, bem como, permitirá uma análise de desempenho dele.

Se você não encontrar no mercado uma opção automatizada, vale a pena se dedicar e lançar todas essas informações em uma planilha de Excel.

Como já mencionamos durante este conteúdo, a gestão de fornecedor vai colaborar para que você identifique pontos falhos na logística. E ainda, para que você possa ao longo do tempo ter critérios sólidos para manter ou trocar fornecedores.

Isso com o objetivo de atuar continuamente no mercado com assertividade e eficiência, realizando a operacionalização logística do seu negócio com qualidade e segurança em todos os processos.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco! Caso tenha interesse, solicite uma cotação e descubra como atuar de forma completa na logística da sua empresa!

Cotação

Saiba como otimizar seu tempo de trabalho tendo um único fornecedor confiável na logística

Você acredita que operacionalizar a logística do seu negócio com um único fornecedor é muito arriscado e por isso acaba por fracionar sua carga com mais de um? Isso não é só uma preocupação sua, mas de muitos profissionais do setor.

A questão é que, ao realizar esse processo desta forma, existe um aumento no trabalho burocrático, como a necessidade de realizar várias cotações de preço, contratos e análise de certificações. O que acaba por ocupar muito do seu tempo.

Hoje queremos falar com você sobre como um único fornecedor confiável pode contribuir para que você consiga realizar todas as suas atividades, otimizar tempo e ter um serviço com qualidade e segurança no transporte da sua mercadoria. Continue a leitura!

Otimização de tempo e logística de qualidade

Já não é novidade que os processos que envolvem a logística de um negócio demandam muito tempo e atenção, principalmente se estivermos falando do processo de exportação.

Uma documentação de exportação incompleta ou um Incoterms não adequado pode prejudicar o envio ou o recebimento da sua mercadoria do exterior, concorda?

E quando trazemos essa situação para a realidade do seu negócio, confiar toda a operacionalização logística a um único fornecedor pode parecer arriscado. Isso porque, de certa forma, negociações e o posicionamento da sua empresa no mercado podem depender disso.

A questão é que ao alocar todas as ações para si o tempo pode se tornar escasso, já que você estará priorizando a qualidade do transporte. O que consequentemente colocará suas demais atividades em segundo plano.

Temos certeza que este assunto é um dilema no seu dia a dia, já que a qualidade do transporte logístico e a otimização do seu tempo são essenciais para que toda a cadeia produtiva do seu negócio funcione dentro do esperado.

Como o fornecedor confiável pode otimizar tempo?

Como o fornecedor confiável pode otimizar tempo

Sabemos o quanto escolher um fornecedor confiável pode ser difícil. Por isso, em outro conteúdo aqui do blog falamos sobre Transporte de mercadoria – como escolher um bom agente de carga. Ao avaliá-lo com este pontos, com certeza você terá mais segurança quanto a sua escolha.

Agora, você sabe como um único fornecedor pode otimizar seu tempo? Dentre tantas ações que ele pode ajudar a encaminhar no processo logístico do seu negócio, podemos citar todas as questões que envolvem desde a saída da mercadoria na sua empresa até o destino final.

  • Análise dos modais para identificar qual é o mais indicado e o mais rentável para a logística da sua carga
  • Documentação para liberar o transporte da mercadoria nos modais escolhidos
  • Contratação desses modais
  • Contratação de seguro (caso seja de interesse da empresa)
  • Elaboração da documentação necessária para a mercadoria entrar nos outros países
  • Elaboração da documentação que precisa ser apresentada em portos e aeroportos, por exemplo.

Essas são só algumas das inúmeras atividades que um único fornecedor confiável pode efetuar quanto ao transporte de carga da sua empresa. Isso por si só já significa muito economia de tempo, concorda?

Único fornecedor confiável tem parceiros eficientes

Se você realiza a cotação de frete com diversos fornecedores, precisa pelo menos efetuar um comparativo entre os serviços inclusos em cada oferta, certo?

Um único fornecedor já conta com parceiros selecionados e de confiança, que atendem as demandas com assertividade e qualidade. Devido a expertise de mercado, ele conhece de perto cada parceiro e não precisa perder muito tempo na análise. Isso serve também quanto aos modais e todos os parceiros que integram o processo.

Se colocarmos todas essas documentações e etapas para você realizar – como acreditamos que você já venha fazendo – com certeza você não terá tempo para as outras atividades da sua função. Então, é possível contar com apenas um único fornecedor, mas é indispensável que você utilize bons critérios para isso.

E então?

Fornecedor confiável

Você viu que falamos sobre como um único fornecedor confiável pode contribuir para a otimização do seu tempo na operacionalização da logística do seu negócio.

Entendemos que a escolha pode ser complexa, mas se utilizar alguns critérios específicos, com certeza sua decisão quanto ao único fornecedor será assertiva.

Com a correria do dia a dia ter qualidade nas operações e poder realizar as demais atividades com calma parece ser impossível. Contudo, com um único fornecedor é possível efetuar todas as etapas de transporte das suas mercadorias com qualidade e segurança.

Se você ficou com alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato conosco! Se desejar, solicite abaixo um orçamento sem compromisso e saiba como podemos ajudá-lo a operacionalizar a logística da sua empresa!

Cotação