Importados conquistam os brasileiros na Páscoa

Índice que cresce a cada ano, o consumo de peixe fica ainda mais evidente durante o período que antecede a Páscoa. Para suprir a demanda da população brasileira que consome em média 11,17 quilos de pescado por ano, de acordo com dados do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) de 2013, a importação do produto se faz necessária. Segundo o órgão, aproximadamente 37% do pescado consumido no Brasil vêm de outros países, principalmente China e Vietnã. De acordo com a DC Logistics Brasil, empresa que realiza o transporte das importações, o alimento é trazido congelado em contêiner reefer, que mantém a temperatura e qualidade da mercadoria. “Nesta época do ano, há uma demanda maior no serviço. Normalmente, 20 dias antes da Quaresma, período entre o Carnaval e a Páscoa, o peixe é retirado dos contêineres e liberado para a distribuição”, explica Guilherme Mafra, Managing Director da DC Logistics Brasil.

Apesar da polêmica que envolve a importação do Panga, um dos peixes mais procurados devido o baixo custo de mercado, o consumo é recomendado no Brasil, especialmente após o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), enviar equipes de fiscalização ao Vietnã, um dos principais criadores da espécie, em 2009 e 2013. O MAPA informa ainda que o Panga é exportado para países de todo mundo, incluindo os da União Européia, Japão, Estados Unidos, Canadá e Rússia, e que estes países enviam frequentemente missões das autoridades sanitárias, para avaliação das condições de cultivo.

Chocolates importados conquistam os brasileiros
A queda na produção dos chocolates no Brasil e o aumento da procura por doces mais requintados, no estilo Premium, fazem com que a importação do produto cresça. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab) mostram que, entre 2011 e 2013, a importação de chocolates saltou de 14 mil toneladas para 20 mil toneladas, um crescimento de 42% no período. Nesta Páscoa não será diferente. “A maior demanda vem dos países com grande tradição na produção de chocolates como Alemanha e Suíça”, comenta Jailson Souza, Pricing & Procurement Manager da DC Logistics Brasil.

De acordo com a empresa que mantém operações de transporte, os chocolates são importados por distribuidoras de todo o Brasil e o transporte é feito com atenção necessária para manter a qualidade dos produtos. “Alguns itens precisam de controle de temperatura, outros não, logo o transporte é feito de forma usual, conforme a necessidade de cada cliente”, conclui Jailson.