BLOG DC / “Reduzir Custos para Exportar, Reindustrializar e Crescer” será o tema do Enaex 2017

“Reduzir Custos para Exportar, Reindustrializar e Crescer” será o tema do Enaex 2017

A Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB) promove nos dias 9 e 10 de agosto, no Rio de Janeiro, a 36ª edição do Encontro Nacional de Comércio Exterior (Enaex  2017). O tema debatido será “Reduzir Custos para Exportar, Reindustrializar e Crescer”. A participação no evento é gratuita e as inscrições estão abertas no site www.enaex.com.br.

Durante o encontro serão abordados assuntos como os desafios da política externa brasileira e a agenda comercial, a força do agronegócio brasileiro no mercado internacional, BNDES e o financiamento às exportações e a retomada do crescimento e a conjuntura internacional e as perspectivas das negociações Mercosul-União Europeia.

O Enaex 2017 tem como objetivo unir esforços e sugestões que possam tornar o Comércio Exterior brasileiro mais competitivo, inovador e sustentável.

Para isso, reunirá um time de especialistas, empresários e representantes do governo.

Já confirmaram presença no Enaex desse ano o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, o secretário de Comércio Exterior (Secex/MDIC), Abraão Miguel Árabe Neto, o subsecretário de Aduana e Relações Internacionais da Receita Federal, Ronaldo Medina, e o diretor da Antaq, Adalberto Tokarski.

Os inscritos, além de workshops, painéis e discussões, também terão a oportunidade de participar de despachos executivos e reuniões, assim como visitar a área de exposição com estandes de empresas, entidades, órgãos públicos e mídias especializadas.

No site do evento, o presidente da AEB, José Augusto de Castro, destaca a previsão para a balança comercial brasileira para 2017 com um superávit de US$ 51,647 bilhões, recorde histórico com consequente elevação da corrente de comércio. “No entanto, poderíamos ser mais competitivos”, frisa. “O ENAEX se destaca nestes 36 anos não só por abordar as principais questões que travam o setor, mas também pelas sugestões que são apresentadas visando o desenvolvimento desse segmento que tem cada vez mais importância dentro da economia do país”, afirma Castro.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.