Energia solar: como será 2023 após taxa zerada de importação

Uma boa notícia que deve ser comemorada pelos brasileiros é a taxa zerada de importação para componentes, visando fortalecer o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (PADIS).

Trata-se do Decreto 11.456/2023 que possibilita impactos nos preços da energia solar em todo o Brasil.

Buscando estimular a indústria brasileira com relação ao desenvolvimento dessa tecnologia, o referido decreto estabelece alíquota zero para os seguintes impostos:

  • PIS,
  • Cofins,
  • IPI,
  • importação.

Isso significa uma forte tendência à queda dos preços das soluções conhecidas como fotovoltaicas, onde o consumidor consegue reduzir a sua conta elétrica junto à concessionária, produzir energia limpa e de baixa manutenção, além de colaborar de forma efetiva com a redução na emissão de carbono.

Neste conteúdo, apresentaremos detalhes sobre a taxa zerada de importação nos produtos voltados à energia solar e como esse assunto estabelece novos tempos para o Brasil!

Como a taxa zerada de importação afeta o preço dos painéis solares?

A taxa zerada de importação tende a colaborar com a redução nos preços dos painéis solares, pois permite aos importadores uma diminuição significativa nos custos de aquisição.

Apesar disso, o setor de energia solar já movimenta grandes volumes de contêineres na rota China x Brasil. Com a redução da taxa, o volume importado tende a ficar ainda maior.

Com isso, os espaços nos navios, que atualmente já estão escassos devido à alta demanda do momento e à proximidade de peak season, tendem a ficar ainda mais escassos e pressionar o valor do frete, aumentando o preço do frete marítimo.

Estima-se que esse valor pode aumentar de 20 a 30% na rota. Então o planejamento e analise do importador é essencial para o sucesso da importação

Os impactos esperados da taxa zerada de importação

O Governo espera, a partir dessa importante decisão, colaborar de forma efetiva no avanço do desenvolvimento tecnológico deste segmento em nosso país, quando pretende a partir desse decreto trazer impactos:

No faturamento da indústria de semicondutores

A diminuição dos custos de importação contribui com a indústria de semicondutores que se torna mais competitiva, ampliando seus negócios e contribuindo para a tão propagada redução na emissão de carbono, um assunto que a cada dia ganha mais importância em todo o mundo.

Na medida em que mais pessoas físicas e jurídicas adotam os sistemas de energia solar, menores são os investimentos nos grandes complexos geradores e nas estruturas de distribuição das concessionárias.

Consequentemente, quem ganha é o próprio planeta, o meio ambiente e a sociedade de uma forma geral.

No social

Quanto ao aspecto social, o Governo espera que ocorra uma expansão desse mercado, onde a geração de empregos no setor vire uma realidade e a prosperidade das empresas envolvidas com o segmento oportunize crescimento econômico e riqueza para o país.

Quais as vantagens de investir em energia solar?

A energia solar, bem como outras formas de geração de energia limpa, atendem os compromissos do Brasil com relação ao cumprimento das metas dos acordos climáticos internacionais.

Para se ter ideia a esse respeito, um estudo realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia, uma única residência equipada com um sistema fotovoltaico pode evitar que 1,3 tonelada de CO₂ seja lançada na atmosfera em um ano.

Diante de todas essas informações, investir em energia solar passa a ser uma excelente alternativa para a população, bem como para todas as empresas que atuam no segmento ou que queiram ampliar os seus negócios, oferecendo também essa solução para seus clientes.

Se o seu empreendimento tem interesse em saber mais sobre o assunto, vale a pena fazer contato com a DC Logistics Brasil e obter detalhes a respeito da taxa zerada de importação para painéis solares. Estamos prontos para conhecer as necessidades e contribuir para o sucesso dos seus negócios!

Compartilhe nas Redes Sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn

Notícias Mais Lidas

Categorias

Assine a nossa Newsletter

Conheça nossos e-books

Pular para o conteúdo