Exportação de ovos férteis: a evolução dos últimos meses

A exportação de ovos férteis passou a ser vista com um novo olhar pelos produtores e o Brasil vem alcançando excelentes resultados no mercado global.

Quando se fala em ovos, logo associamos os negócios envolvendo esses produtos como uma opção alimentar, ou seja, um produto que sai do supermercado direto para as cozinhas das residências, transformando-se em uma omelete ou servindo como ingrediente de muitas receitas.

Mas é preciso considerar nesse processo a fertilização, que se refere à produção de pintos de corte, ou seja, trata-se da comercialização de um embrião vivo que irá se transformar em um frango.

Apenas como curiosidade: nosso país também é um destaque na exportação do que é conhecido como ovos não férteis, ou seja, aqueles em que não há a fertilização.

Voltando ao assunto: o cenário atual do mercado de exportação de ovos férteis

O Brasil tem se destacado na exportação de ovos férteis, pois o mundo toma todos os cuidados para que a Influenza Aviária não venha a ser importada juntamente com os embriões.

A Influenza Aviária é uma doença contagiosa de alto risco para as aves, podendo contaminar além dos frangos, mamíferos e até mesmo os seres humanos.

Conhecida como gripe aviária, essa doença espalha-se por todo o mundo.

Conforme os relatórios da Organização Mundial para Saúde Animal (WAHIS), o Brasil é considerado como um país livre desse problema no que se refere a alta patogenicidade.

Esse fato coloca nosso país como uma opção confiável para o fornecimento de ovos férteis, por isso a evolução que vem se alcançando nos últimos meses com relação aos negócios internacionais envolvendo esse produto abre novas oportunidades e mercados para o nosso país.

A evolução da exportação de ovos férteis

Como mencionado, o Brasil ganhou força em todo o mundo quando o assunto diz respeito à exportação de ovos férteis, afinal, nossos produtos são confiáveis e estão livres dos sérios problemas causados pela Influenza Aviária.

Segundo o Portal AviSite, especializado do setor da avicultura, o comércio exterior envolvendo esse produto no ano de 2023 vem apresentando resultados surpreendentes.

As vendas mais que dobraram em seu primeiro quadrimestre, isso se comparado ao mesmo período do ano anterior.

Nos primeiros quatro meses de 2023 foram embarcados 143,5 milhões de ovos férteis para o exterior, um aumento de 108% se comparado ao primeiro quadrimestre de 2022.

O recorde brasileiro em negócios internacionais envolvendo esse produto ocorreu no ano de 2018, quando chegamos a exportar 215 milhões de unidades.

Tendo por base os números até então apresentados, não é difícil de se prever um novo recorde para o Brasil nesse ano.

Entenda como funciona esse tipo de exportação

A exportação de ovos férteis é, sem dúvida, uma excelente opção.

No entanto, precisa atender às exigências sanitárias estabelecidas pelo Ministério da Agricultura e Pecuária do Governo Federal.

Para isso, o exportador precisa atender aos seguintes requisitos:

  • obter registro na Delegacia Federal de Agricultura (DFA) do seu estado,
  • cumprir as exigências sanitárias do país importador,
  • atender as normas do Regulamento de Defesa Sanitária Animal e do Programa Nacional de Sanidade Avícola (PNSA).

No momento do embarque da carga, a mesma deverá passar pela fiscalização sanitária realizada pelas autoridades competentes.

Além disso, os estabelecimentos avícolas que realizam as exportações devem se preocupar com o monitoramento e controle da certificação sanitária para micoplasmoses e salmoneloses aviárias, além de demais determinações técnicas que envolvem a vigilância epidemiológica da doença de Newcastle e da Influenza Aviária.

Caso sua empresa queira aproveitar e se beneficiar desse excelente momento, deve buscar o apoio de especialistas logísticos para essa operação.

Para isso, faça contato com a DC Logistics Brasil, uma empresa que desde 1994 atua no gerenciamento logístico do transporte internacional e que conhece os detalhes envolvendo a exportação de ovos férteis!

Compartilhe nas Redes Sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn

Notícias Mais Lidas

Categorias

Assine a nossa Newsletter

Conheça nossos e-books

Pular para o conteúdo