BLOG DC / Crescimento nas exportações de produtos industrializados motiva setor logístico

Crescimento nas exportações de produtos industrializados motiva setor logístico

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), a venda externa de produtos manufaturados cresceu 8% entre 2015 e 2016 no Brasil. O país aumentou a exportação de tecnologia no ano passado. Já os semimanufaturados, que também foram processados de alguma maneira, cresceram 9,5% em comparação com 2015. Esses dados sugerem ainda que o setor externo garantiu rentabilidade para a indústria, apesar das dificuldades da economia brasileira. O crescimento de produtos industrializados motiva o setor logístico.

Segundo o MDIC, entre os industrializados, os principais destaques em volume foram açúcar bruto (+24,5%), celulose (+12,6%), aviões (+15,3%), automóveis de passageiros (+44,3%) e óxidos e hidróxidos de alumínio (+5,7%). As exportações brasileiras passaram de 638 milhões de toneladas, em 2015, para 645 milhões de toneladas, no ano passado – um avanço de 1,10%. No caso de açúcar bruto, celulose, óxidos e hidróxidos de alumínio e suco de laranja não congelado, o volume exportado foi recorde. “Os números são motivadores, já que 2017 deve ser um ano de reaquecimento de todos os setores e mercados. É uma demonstração de que o setor logístico conseguiu crescer, apesar de todos os desafios e dificuldades econômicas do ano que passou”, frisa o Gerente de Vendas da DC Logistics Brasil, Jailson Souza.

O governo considerou positivo o aumento nas vendas de industrializados. O secretário de Comércio Exterior do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Abrão Neto, em entrevista para a Agência Brasil, chamou a atenção para o fato de que a participação do grupo na pauta de exportações cresceu. Enquanto em 2015 as vendas da categoria corresponderam a 51,9% do total exportado, em 2016 ficaram em 55%. “É o terceiro ano consecutivo de alta”, afirmou.

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.