Peak Season: como está a importação e exportação no cenário atual?

Peak Season: como está a importação e exportação no cenário atual?

Quando acabará a Peak Season? Esta é uma dúvida de muitos no universo da importação e exportação, que ainda não tem respostas definidas.

Pois, devido à pandemia, este cenário de demanda de transportes internacionais acima da capacidade do mercado já dura há mais de um ano. E não existe um prazo para terminar, uma vez que o contágio da Covid-19 segue impactando a população global.

Para ajudar você a compreender melhor esta realidade do Comércio Exterior, trouxemos informações sobre o que é a Peak Season, suas causas e possíveis soluções.

Além disso, temos orientações para contribuir com os desafios da importação e exportação neste momento. Isso, para você manter a alta eficiência da logística internacional e não perder negociações. Vamos lá?

Para começar, o que é Peak Season?

Peak Season é o conceito que define um período com altas demandas do transporte internacional, ou seja, acima da capacidade do mercado.

Normalmente, está associada a períodos festivos, como antes do Natal, Ano Novo, durante o Ano Novo Chinês, e os períodos de férias.

Isso porque, durante estes períodos, normalmente o comércio está mais agitado e a movimentação de cargas aumenta.

Entretanto, como já explicamos aqui no blog, são nestas ocasiões que aumentam os riscos de backlog, uma vez que faltam espaços nas aeronaves, bem como contêineres, para embarcar as cargas.

Peak Season: como está a importação e exportação no cenário atual?

E qual a relação da Peak Season e a Covid-19?

Desde o fim de janeiro de 2020, a logística internacional é impactada diretamente pelos efeitos da pandemia. A parada dos embarques da China no período pode ser considerado o marco inicial desta Peak Season, que não tem dia para terminar.

O avanço do contágio influenciou os andamentos de atividades econômicas pelo mundo todo, incluindo o Brasil, como bem lembrado pelo portal Faz Comex.

Com isso, as demandas de fretes estão oscilando, tanto na importação, quanto na exportação. A falta de contêineres e a queda de voos domésticos também afeta diretamente as movimentações.

E, neste cenário, as transportadoras passaram a cobrar a PSS (Peak Season Surcharge). Esta sobretaxa é aplicada pelas companhias durante as altas temporadas.

Isso porque, as empresas estão operando em sua capacidade máxima, e a crescente demanda reflete não só na falta de espaço ao embarcar, como também no aumento de custos com equipamentos usados no transporte.

Peak Season: como está a importação e exportação no cenário atual?
O avanço do contágio da Covid-19 influenciou a Peak Season atual.

Quando esta Peak Season vai terminar?

Ninguém tem uma resposta para esta pergunta. Afinal, o contágio da Covid-19 continua pelo mundo todo, ainda que esteja sendo controlado por meio da aplicação de vacinas e dos avanços do mercado de Pharma & Healthcare.

É fato que em alguns países a situação está mais controlada, porém, em outros, a população enfrenta novas ondas de contágio. E isso interfere diretamente a economia, bem como, as operações logísticas.

A produção chinesa, por exemplo, conseguiu avançar bastante em 2021, o que resultou novamente em problemas no trânsito internacional. Por outro lado, muitas nações suspendem voos de alguns países e até mesmo fecharam as fronteiras, afetando diretamente as rotas do modal aéreo.

E não para por aí! Não podemos nos esquecer que a situação pode ser agravada ainda pelo aumento da produção de grandes players em breve.

Já que, nos próximos meses, Estados Unidos e Canadá devem ampliar importações com foco nas demandas de fim de ano. Isso, em tempos normais, já era um fator de grande impacto na logística internacional.

Portanto, neste momento, é hora de profissionais começarem a se preparar para as imprevisibilidades, criando estratégias para solucionar os possíveis desafios que ainda estão por vir.

Dicas para superar a Peak Season

Agora que você já entendeu melhor o que é a Peak Season e seus impactos na importação e exportação, é hora de se prevenir.

Estas dicas que listamos já foram compartilhadas em nosso blog. Mas, retomamos o conteúdo para te ajudar a relembrar e atualizar as estratégias. Confira!

1. Antecipe suas demandas

Não espere as demandas aumentarem para começar a agir. Para isso, tenha em mãos um planejamento com ações e prazos já considerando imprevisibilidades. Quanto mais você se antecipa, mais sairá na frente ao resolver problemas!

2. Recalcule o cronograma

Já pensou que, com a Peak Season, a carga poderá ficar parada por um período maior que o esperado durante o transporte? Portanto, em alguns casos, é mais vantajoso considerar tempos de trânsito maiores, mas considerando roteiros com menos movimentações.

3. Invista em tarifas priority

Como já dissemos, certos investimentos compensam preocupações, como pode ser o caso para as tarifas prioritárias. Nesta estratégia, as companhias priorizam a carga sobre as demais cargas gerais, diminuindo substancialmente o risco de não-embarque.

4. Embarque poucas cargas

Esta é uma estratégia para quem pode realizar a divisão das cargas. Quanto menor a carga, mais chances de conseguir espaço no transporte aéreo ou marítimo. Então, mesmo que de forma fracionada, ela chegará ao destino.

Como a DC Logistics Brasil pode ajudá-lo com esses desafios?

Recentemente, trouxemos um conteúdo completo sobre o panorama do transporte marítimo atual. E, apesar da imprevisibilidade e todas as dificuldades do momento, a retomada do transporte marítimo internacional foi considerada exponencial.

Neste cenário, lembramos que é essencial contar com parceiros experientes. Porque isso garante a segurança das movimentações, como tem feito a equipe da DC Logistics Brasil.

Pela nossa experiência no modal, as cargas são entregues com muita agilidade e com o melhor custo-benefício, inclusive em momentos difíceis como da atualidade.

Porque nosso relacionamento consolidado com companhias marítimas atende às necessidades de negociação para transportes de grandes volumes durante as Peak Seasons.

Além disso, o follow up claro, objetivo e flexível, aliado a embarques regulares com os melhores transit times e baixos custos, também refletem em mais eficiência às operações.

Completando, estas soluções também se aplicam ao modal aéreo. Ainda vale citar também, por exemplo, uma estratégia adotada por nós que é lidar com consolidadas próprias, pré-reservadas junto a companhia aérea.

Portanto, desta forma seguimos preparados para mover cargas com alta performance, seja pelo céu ou mar. Sendo assim, superamos todos os desafios até a chegada ao destino. Então, entre em contato e saiba como podemos te ajudar!

FONTES:

Faz Comex: https://www.fazcomex.com.br/blog/falta-de-conteineres-quando-acabara-a-peak-season/ e https://www.fazcomex.com.br/blog/peak-season-o-que-e/

DC Logistics Brasil: https://dclogisticsbrasil.com/5-dicas-para-enfrentar-os-backlogs-no-modal-aereo/

Compartilhe nas Redes Sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn

Notícias Mais Lidas

Categorias

Assine a nossa Newsletter

Conheça nossos e-books

Pular para o conteúdo