BLOG DC / Porto de Paranaguá exportou cinco vezes mais soja no mês passado

Porto de Paranaguá exportou cinco vezes mais soja no mês passado

Pelo terceiro mês consecutivo, o Porto de Paranaguá, no Litoral, fechou outubro com um aumento expressivo nas exportações de soja. O volume foi cinco vezes maior do que no mesmo mês do ano passado. Foram 396 mil toneladas no período em 2015, contra 69 mil toneladas em 2014. Com isso, as exportações totais do porto cresceram 6,7% em outubro, com dois milhões e 200 mil toneladas escoadas ao longo do mês neste ano, frente a dois milhões alcançados no mesmo período do ano passado.

De acordo com o diretor-presidente da Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina, Appa, Luiz Henrique Dividino, o desempenho mostra os ganhos de produtividade do Porto de Paranaguá, pois o aumento na exportação ocorreu mesmo com o tempo instável no Sul do país no período.

Em Paranaguá, foram 15 dias de chuva ao longo de outubro, provocando interrupção no carregamento de grãos. No final do mês passado foi inaugurado o terceiro novo shiploader do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá. Os três equipamentos conseguem dar uma vazão 33% superior ao embarque de grãos, se comparados com os carregadores antigos que foram substituídos.

Segundo Dividino, até o final do ano, um quarto shiploader deve entrar em funcionamento, completando o investimento de 59 milhões e 400 mil reais.

O milho, o açúcar e o farelo de soja também impulsionaram as exportações no mês passado. O dólar no maior patamar nos últimos anos levou o produtor rural a atrasar a comercialização da soja da safra passada. Geralmente, as exportações do grão começam a diminuir no segundo semestre do ano. Em 2015, o cenário foi diferente. Somando os meses de agosto, setembro e outubro, foram exportadas um milhão e 560 mil toneladas de soja.

O volume é o dobro do registrado no ano passado, quando foram embarcadas pelo porto 700 mil toneladas do grão. (Repórter: Amanda Laynes)

Fonte: Portos e Navios

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.