BLOG DC / Venda de aço no mercado interno cresce 9,5% em agosto

Venda de aço no mercado interno cresce 9,5% em agosto

As vendas totais de aço no mercado interno cresceram 9,5% em agosto em relação ao mês imediatamente anterior para 1,579 milhão de toneladas, de acordo com dados do Instituto Aço Brasil (IABr).

Em relação ao mesmo mês do ano passado, por outro lado, a houve uma queda de 8,2%. O crescimento demonstra, ainda, que as usinas estão conseguindo ocupar espaço do produto importado.

Em agosto a importação chegou em 204,5 mil toneladas, queda de 45,2% na relação anual e de 24,4% em relação ao mês de julho.

As vendas de aços planos, ainda no mercado doméstico, foi de 832,6 mil toneladas, recuo de 6,9% na comparação anual, mas alta de 15,4% na relação a julho.

Já em longos as vendas no mercado interno totalizaram 722,5 mil toneladas em agosto, queda de 9,4% em relação a agosto de 2014, mas crescimento de 4,2% ante julho.

Já as exportações da usinas, uma das estratégias que está sendo utilizada para driblar a falta da demanda interna, cresceu em agosto 55,9% na relação anual para 1,301 milhão de toneladas, segundo o IABr. Ante julho a alta foi de 12,4%.

O consumo aparente nacional em agosto foi de 1,8 milhão de toneladas de produtos siderúrgicos queda de 15% em relação a igual período do ano anterior.

Produção

A produção brasileira de aço bruto alcançou 2,799 milhões de toneladas em agosto, queda de 5,6% em comparação com o mesmo mês do ano passado. Em relação a julho a queda foi de 2,7%.

Já a produção de laminados foi de 1,841 milhão de toneladas em agosto, recuo de 12,6% em relação ao observado no mesmo mês do ano anterior. Na comparação com o mês imediatamente anterior houve uma queda de 4,1%.

Em aços planos o volume mês passado foi de 1,022 milhão de toneladas, queda de 14,9% na relação anual e 10% na mensal.

Em longos a produção somou 819 mil toneladas no período analisado, queda de 9,7% ante agosto de 2014, mas aumento de 4,4% em relação a julho.

Fonte: Exame

0 respostas

Deixe uma resposta

Quer entrar na discussão?
Sinta-se livre para contribuir!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.