Importação de máquinas industriais – o que você precisa saber

importação de maquinas industriais

A importação de máquinas industriais, assim como de equipamentos, é um processo fundamental para garantir o incremento da produção de várias empresas. E a questão de custo-benefício tem provado que trazer esses ativos de fora do Brasil pode ser muito interessante.

Essa viabilidade é vista nos gestores de grandes empresas, que têm se dedicado cada vez mais a avaliar as vantagens competitivas da compra internacional, especialmente do continente asiático e europeu

A partir das próximas linhas, confira várias dúvidas comuns sobre esse processo.

  • Os tipos de importações de máquinas industriais
  • A importação de máquinas usadas
  • Quanto tempo demora para importar uma máquina industrial
  • Quem pode importar máquinas industriais
  • O processo de importação de máquinas industriais
  • O transporte internacional de uma máquina industrial
  • Quanto custa importar uma máquina industrial
  • A responsabilidade do importador de máquinas
importação de máquinas industriais

Os tipos de importações de máquinas industriais

Atualmente, existem dois tipos de importações de máquinas industriais. Conheça-os!

A importação por admissão temporária

Esse tipo de importação de máquinas industriais acontece quando a empresa quer testar um maquinário ou usar apenas por algum tempo. Assim, há datas que são combinadas com antecedência e ficam pré-estabelecidas.

Quem importa não é obrigado a pagar impostos de nacionalização de maneira total porque, possivelmente, vai exportar de novo para o país de origem após o período contratado. Nos casos de testes, se forem bem-sucedidos, aí a empresa paga os impostos integrais.

A importação de máquinas industriais definitiva

Nessa opção, a empresa interessada tem o intuito de integrar o ativo de uma única vez. Assim, o pagamento de impostos e despesas acontece de modo completo e no momento em que o maquinário chega no país.

A importação de máquinas usadas

Muita gente tem dúvidas se é possível importar máquinas ou equipamentos que não são novos de fábricas. Sim, é possível desde que eles sigam critérios para isso. Especialmente, do SUEXT (Subsecretaria de Operações de Comércio Exterior).

Um dos requisitos é que não exista produção de máquinas similares no Brasil. A análise leva em conta Licenças de Importação, o qual descreve o modelo do maquinário e a condição de “usado”. Junto devem vir documentos, como o manual e o catálogo técnico.

Quanto tempo demora para importar uma máquina industrial

Do início ao fim de todo processo, o tempo pode variar muito, indo de 5 dias até 150 dias ou mais, o que também dependerá da disponibilidade da origem. Se há o produto em estoque, por exemplo, ele leva até 3 dias úteis para ser embarcado após a compra.

No entanto, quando é necessário produzir a máquina, aí o tempo é muito maior. Somado a isso, vem o tempo de compensação do pagamento ao exterior, que tem uma confirmação que pode levar até 48 horas úteis. O tipo de pagamento varia entre possibilidades e negociações.

Quem pode importar máquinas industriais

Para fazer a importação é preciso ter os dados cadastrados no RADAR, que é um Ambiente de Registro e Rastreamento da Receita Federal. Em alguns casos, existe a necessidade de se ter uma Licença de Importação, que serve como autorização da compra internacional.

Então, seguindo os passos baseados na lei é possível importar esse tipo de produto. Sendo que após o cadastro no RADAR, a empresa deve se cadastrar em um despachante aduaneiro, que é quem vai fazer os procedimentos de nacionalização no Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior).

Enquanto isso, a importadora precisa ter a definição de quem será o seu fornecedor de máquinas e validar todas as garantias para a importação. Por ser um tipo de ativo de grande responsabilidade, é comum que se faça uma análise sobre a idoneidade dele.

importação de máquinas industriais

O processo de importação de máquinas industriais

Depois das tratativas comerciais e da habilitação da empresa para importar as máquinas vêm os próximos procedimentos. Nesse caso, entram as contratações dos fretes e dos seguros internacionais. Essas informações se alteram conforme o fabricante e os ativos.

Quando o produto chega no Brasil, inicia-se o processo de nacionalização, sendo que a Declaração de Importação é imprescindível nessa hora. A empresa importadora emite a nota fiscal de entrada também.

A partir da nacionalização do maquinário, a importadora poderá fazer a retirada da carga na unidade alfandegária. Geralmente, se faz a contratação de transportadoras para isso, que fica responsável pelo frete terrestre.

O transporte internacional de uma máquina industrial

O mais comum é que o transporte de máquinas industriais entre países aconteça por via marítima devido ao peso e ao volume. É preciso reservar um espaço no navio para esse objetivo. Entre a reserva e o embarque pode demorar entre 7 dias e 14 dias corridos em dias comuns.

Vale a atenção para o fato de que em cenários menos regulares pode haver atrasos e demora pela falta de contêiner, por exemplo. O fato é que após o embarque há o transit time, o tempo de viagem. Um deslocamento da Ásia para o Brasil leva entre 30 dias e 50 dias, na média.

Quando chega ao Brasil, inicia-se o Despacho Aduaneiro de Importação com a Declaração de Importação. Na sequência, é possível realizar os trâmites no porto até o carregamento para a planta industrial. Se houver burocracias, o tempo se torna maior.

Quanto custa importar uma máquina industrial

O custo de máquinas e equipamentos nacionalizados, isto é, que vieram do exterior variam entre 20% e 40% do seu valor FOB (Free On Board). Ou seja, é preciso saber o valor do produto, a classificação fiscal (NCM), o custo do transporte e do seguro, além de outros gastos.

Os custos de importação são variáveis e os importadores devem prever o pagamento da logística internacional, dos impostos federais, estaduais e das despesas da nacionalização. Por exemplo, o da Marinha Mercante, a taxa de Siscomex, armazenagens, honorários, etc.

Com relação às tarifas, saiba que há um regime ex-tarifário de redução temporária de alíquotas de impostos de importação para bens de capital (BK) e de bens de informática e telecomunicações (BIT) – desde que não haja produção similar nacional.

A responsabilidade do importador de máquinas

Depois de todos esses tópicos fica mais fácil entender a compra de máquinas do exterior. Para isso, é preciso ter um planejamento exímio. Um exemplo é o planejamento financeiro. 

Isso porque o Regulamento Aduaneiro diz que a carga que ficar períodos maiores do que 90 dias a contar da descarga no recinto alfandegado é considerada abandonada. Assim, ela pode até ir para um leilão aberto.

Dessa forma, torna-se imprescindível que a compra de máquinas de outros países seja feita em parceria com empresas que possuem expertise no mercado internacional, a partir disso, o negócio se torna muito mais seguro.

Para o transporte deste maquinário, conte com o suporte da DC Logistics Brasil.

Quem ficou com dúvida e quer entender mais detalhes sobre o processo de importação, considere que temos um Ebook Gratuito que traz todos os passos. Ele pode ser baixado na imagem abaixo.

guia de importação

Compartilhe nas Redes Sociais

Facebook
Twitter
LinkedIn

Assine a nossa Newsletter

Notícias Mais Lidas

Categorias

Conheça nossos e-books

Pular para o conteúdo